Meio Ambiente e Sustentabilidade

Amazônia + 20 – Desenvolvimento Sustentável Comida,Ingredientes Locais

Meio Ambiente e Sustentabilidade no Brasilfront

Amazônia + 20 – Desenvolvimento Sustentável Comida e Ingredientes Locais

Amazônia, um continente verde… onde existe a maior fauna, a maior flora, a maior reserva de oxigênio, a maior bacia hidrográfica do mundo, numa área de 5.079.450 Km². As riquezas naturais encantam a todos… As árvores são tão altas e copadas que a luz do sol não penetra até o solo. A claridade não chega onde as plantas rasteiras cobrem o chão, onde rastejam cobras  e jacarés…

Na Amazônia a diversidade na natureza é muito grande. Para os habitantes desse local a diversidade na alimentação é uma das riquezas desse povo. Hoje vamos fazer uma expedição gastronômica na zona rural de Manaus, como exemplo da riqueza e abundância de alimentos oferecidos pela natureza.

Que tal conhecer a Amazônia e toda sua beleza natural... Na Floresta Amazônica ocidental vivem os índios tucuna. Na região onde o rio Solimões (que depois é chamado de Amazonas) penetra no Brasil. Escolhem os pequenos afluentes do Solimões para sua moradia. Pertencem ao grupo linguístico aruaque. Com a presença do homem branco, o índio, dono da terra, vai se tornando apenas uma sombra, que se projeta na cultura brasileira…

Resgatar e valorizar os produtos e ingredientes brasileiros é reviver a cultura do nosso país. Na Amazônia, com a abundância dos ingredientes, e a  natureza espetacular e farta é um prazer imenso conhecer e desfrutar dos benefícios que esses produtos trazem para a humanidade.

Você vai conhecer alguns produtos encontrados ao Norte do país…    Pirarucu – um peixe típico da bacia Amazônica, é um peixe avermelhado e é considerado o maior peixe de escama de água doce do mundo. Pode pesar até 200 Kg e alcançar três metros de comprimento.

Tucumã – um dos fruto mais populares da Amazônia; arredondado, de casca dura e polpa carnuda, é levemente doce.

Chicória – planta arbustiva, a chicória tem sabor marcante, com certo amargor; é consumida crua ou cozida.

Tucupi – o suco extraído da mandioca-brava é vendido puro ou temperado com pimenta-de-cheiro, e faz base para pratos como o tacacá e o pato no tucupi.

Farinha d’água – descascada e ralada, a mandioca-brava descansa em água; em seguida, é misturada á mandioca ralada fresca e colocada para secar no tacho (em fogo a lenha).

Farinha de uarini – também conhecida como ovinha, depois de hidratada ela se transforma em bolinhas que lembram ovas de peixes e sêmola de cuscuz marroquino.

Jambu – as flores amarelas e as folhas serreadas dessa erva, que é muito usada para condimentar pratos típicos do Norte do país, causam dormência na boca.

Tambaqui – na época da cheia, esse peixe de escama torna-se um dos principais produtos do mercado de Manaus; tem gordura concentrada na barriga, espinhas grossas e se alimenta dos frutos que caem nas margens dos rios.

Jaraqui – peixe muito consumido pelas comunidades ribeirinhas, ele pode alcançar 26 centímetros de comprimento; é cheio de finas espinhas, que, fritas ficam crocantes.

Mandioca-brava – é o nome que se dá á mandioca amarga. Ela dá forma ao tucupi, á goma de tapioca e as farinhas.

A natureza envolve o homem da Amazônia. A grandiosidade da selva e o domínio das águas, das chuvas, das enchentes, predispõe o homem a acreditar nos mitos e nas lendas. Vamos dizer que a amazônia seja um lugar mágico, onde a natureza transborda em beleza e crescimento.

****Você já visitou a Amazônia?!  Aproveite nosso blog, Brasilfront  e Comente  Faça sua crítica ou elogios sobre  o Tema: Amazônia + 20 – Desenvolvimento Sustentável Comida,Ingredientes Locais

Comente Via FaceBook

Comentários

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.